Pormenor do Convento
Pormenor do Convento da Orada

Prémio Ibérico de Investigação de Arquitetura Tradicional.

5ª edição: 2019–2020

A Fundação Convento da Orada (FCO), a Ordem dos Arquitectos de Portugal (OA), a Fundación Cultural do Colegio Oficial de Arquitectos de Léon (FUNCOAL), e a Fundación Antonio Font de Bedoya (FAFB), são instituidoras do Prémio Ibérico de Investigação da Arquitectura Tradicional, desde 2010. As instituições têm o prazer de anunciar os nomes dos autores cujas investigações foram consideradas as vencedoras da quinta edição deste prémio internacional bienal.

Foram apresentadas 25 candidaturas nesta 5ª edição do Prémio Ibérico, das quais 23 candidaturas foram consideradas elegíveis, segundo os critérios estipulados em regulamento próprio. Entre as referidas candidaturas foram apurados 5 finalistas, tendo-se tomado a decisão, que o Prémio Ibérico 2019–2020 seria atribuido ex-aequeo a 2 candidatos, Mafalda Batista Pinheiro Pacheco e Ignacio Cabodevilla Artieda, e a Menção Honrosa a Ana Coronado Sánchez.

Cerimónia de Atribuição do Prémio

A Cerimónia de atribuição do Prémio Ibérico foi adiada para a Primavera de 2021, devido à atual Pandemia. Mais informação será transmitida oportunamente.

Resultados.

Prémio Ibérico:
(no valor de 3000 euros)
Partilhado ex-aequeo entre os 2 premiados desta edição:

Autor: Mafalda Batista Pinheiro Pacheco
Título: "Fuzeta: um núcleo urbano piscatório singular".

Autor: Ignacio Cabodevilla Artieda
Título: “Análisis comparativo de la arquitectura gótica en los reinos de Aragón y Nápoles ( S.XIII-XV)”.

Menção Honrosa:
(sem dotação económica)

Autor: Ana Coronado Sánchez:
Título: ”Umbrales: Paisajes de transición entre conjuntos urbanos y ruedos agrícolas en la Sierra Morena de Huelva”.

O júri considerou, que os 2 trabalhos ganhadores complementavam-se, apesar de se destacarem em âmbitos distintos. O trabalho patrimonial sobre a vila piscatória da Fuzeta, destacou-se por um amplo e aprofundado estudo de grande autenticidade, sobre património tradicional, que se encontra em risco de desaparecer. O trabalho de análise comparativa da arquitetura tradicional dos edifícios góticos, destacou-se pela sistemática e rigorosa classificação no estudo de tipologias, contribuindo em grande medida para o conhecimento neste âmbito, na atualidade.

Ambos os premiados desta 5ª edição do Prémio Ibérico cumpriram os critérios estabelecidos, apresentando um contributo relevante nas áreas respetivas, nas quais alcançaram uma base teórica sólida e uma grande originalidade na forma de resolução das problemáticas abordadas. De salientar ainda, a utilização do desenho enquanto ferramenta de consolidação do conceito de “tradição”.

Felicitamos sinceramente, os galardoados da 5ª edição do Prémio Ibérico de Investigação da Arquitetura Tradicional.

Trabalhos finalistas:

  • Mafalda Batista Pinheiro Pacheco: “Fuzeta: um núcleo urbano piscatorio singular”.
  • Ignacio Cabodevilla Artieda: “Análisis comparativo de la arquitectura gótica en los reinos de Aragón y Nápoles ( S.XIII-XV)”.
  • Ana Coronado Sánchez: “Umbrales. Paisajes de transición entre conjuntos urbanos y ruedos agrícolas en la Sierra Morena de Huelva”.
  • Beatriz Cascais Soares Marujo Filipe: “A cidade de dentro: um futuro para o Bairro do Silva”.
  • Catarina Saraiva Pereira: “A técnica da Taipa em Portugal: da transmissão do saber-fazer ao ensino formal.”